UNIEDFCAST #8 Natação

Apesar de não ser um exercício tão natural para o ser humano como as modalidades já abordadas por nós (atletismo, lutas… Confira também 😉 ), a natação já existia há milênios de anos. Os movimentos de braços e pernas dentro da água já eram vistos em comunidades primitivas, como forma de sobrevivência ou até mesmo por diversão. Há indícios de sua prática em algumas pinturas rupestres há mais de 7.000 anos.

Chegando a Grécia Antiga, ela era praticada por ser benéfica ao corpo humano, também era pré-requisito na formação de jovens e soldados gregos, tanto é que a natação já fazia parte das olimpíadas da Grécia Antiga. Foi na civilização grega que surgiram as primeiras disputas de natação, os jogos ístmicos, disputados em homenagem ao Deus Poseidon.

Embora fosse popular, a natação demorou muito para se tornar uma competição organizada, pois se tinha a ideia de que sua prática poderia trazer doenças. Então, ficou esquecida por séculos, ressurgindo durante o período do império de Luís XIV, na França, local onde foi construída a primeira piscina comunitária.

No século XVII, no Japão, já era obrigatória a disciplina de natação nas escolas. No século XIX, os ingleses criaram as primeiras regras para a prática de natação enquanto esporte competitivo e as primeiras competições foram organizadas na Inglaterra e nos Estados Unidos.

O mundo Ocidental só vai começar a levar a natação a sério por volta do século XIX, com um nobre britânico chamado Lord Byron, ele foi o primeiro que teve a coragem de atravessar o canal Dardanelos, que tinha uma distância aproximada de 1,5 Km.

A natação entrou para as olimpíadas na primeira edição da era moderna, 3 tipos de  provas foram disputadas naquela ocasião: 100 metros livres, 500 metros livres e 1200 metros livres; a competição era realizada no mar. Com a modalidade ganhando força, em 1908, durante as olimpíadas de Londres, foi fundada a federação internacional de natação (FINA), que comanda não só as provas de natação, mas também nado sincronizado, polo aquático e saltos ornamentais. As mulheres só puderam competir nas olimpíadas de 1912, em Estocolmo, na Suécia. A primeira campeã foi à australiana Sarah Funny.

A primeira competição de natação no Brasil aconteceu em 1898 com o clube de natação e regatas. Os atletas nadaram uma distância de 1500 metros entre a Fortaleza de Villegaignon e a praia de Santa Luzia, localizada no Rio de Janeiro. A participação brasileira nos jogos olímpicos veio pela primeira vez em 1920.

No Brasil, quem organiza as competições oficiais é a confederação brasileira de desportos aquáticos (CBDA), fundada em 1977, ela também rege outras competições como o polo aquático, nado sincronizado e as provas de mergulho, por exemplo.

A natação possui 4 estilos: O nado Crawl (livre), borboleta, peito e costas. Nas provas de modo medley, devem-se nadar os estilos na seguinte ordem: borboleta, costas, peito e crawl. As disputas aconteciam no mar até por volta de 1930, quando se mudou para as piscinas em ambientes fechados.

As modalidades olímpicas de natação são: 50, 100, 200, 400, 800(feminino) e 1500(masculino) metros de nado livre; 100 e 200 metros de nado costas, 100 e 200 metros de nado peito, 100 e 200 metros de nado borboleta e 400 metros medley. Nas provas de revezamento, 4X100 livre e 4X200 medley.

A natação, por ser um esporte que trabalha diversos grupos de articulações, ajuda no desenvolvimento do corpo, além de que também promove benefícios nos sistemas respiratório e cardíaco e ajudam no combate a diversas doenças como asma, diabetes, estresse, etc.

Para saber detalhes sobre os estilos dos nados, acontecimentos e histórias da época e ainda algumas curiosidades e como trabalhar com essa modalidade na escola, confira o UNIEDFCAST #8 Natação e bons estudos!!.