UNIEDFCAST #12 Dança

No nosso UNIEDFCAST #12 falamos sobre a dança, desde a origem, conceito, evolução, variação cultural, e no final discutimos as dificuldades e como trazer o conteúdo para a escola.

Não deixem de conferir e bons estudos!!!

UNIEDFCAST #12 DANÇA

A dança é uma das formas mais antigas de expressão corporal. Surgiu como expressão de sentimentos, pois, antes até mesmo de andar ou de falar, o ser humano já utilizava diversas formas para se comunicar com seus semelhantes, como gestos, ruídos, expressões e dança, ou seja, para sua sobrevivência e do seu bando, o homem percebeu que precisava passar algum sinal, seja de alegria por ter sobrevivido, ganhado uma batalha, conseguido trazer comida pra casa, ou o medo de algum animal e tentativa de alertar sua tribo do perigo, de raiva ou de intimidação, como forma de tentar afastar o inimigo ou aquela ameaça, etc.

É encontrada em rituais mágicos e religiosos, nas festas e celebrações de uma comunidade ou ainda quando o aspecto é estético, que adquire a predominância de uma manifestação artística. Posteriormente, teve os implementos de ritmos musicais com instrumentos e com isso surgiu o tempo dos movimentos da dança, que foi se modulando conforme a sociedade, por exemplo, deixaram de ser apenas reflexo de sentimentos e passaram a ser utilizadas em cerimônias religiosas, para agradecimento aos deuses, aos elementos da natureza, etc.

A sequência de movimentos do corpo humano cria um ritmo, que é considerado uma dança. Naturalmente, não existiam instrumentos, a sequência era acompanhada através de palmas e batida dos pés no chão. Em alguns países como na África, utilizam apenas o tambor em muitas danças como forma de acompanhamento desse ritmo.

Para Turtle, 2014, “a dança pode ser considerada como uma linguagem natural, por meio da qual os seres humanos transmitem significados com performances organizadas tipicamente acompanhadas por musicas ou fantasias”.

Na índia, a mais de 3 mil anos, a dança era praticada tanto em cerimônias religiosas como também em espetáculos. Representam a história dos deuses, heróis, reis dos grandes ciclos de lendas, como o Ramayana.

No Egito, a dança era de cunho ritualístico e tinha características sagradas. Dançavam para os deuses, para casamentos e funerais. Já na Grécia, originou-se também de maneira religiosa, pela existência de vários deuses, mas também era utilizada na preparação física dos soldados que iam para guerra. Sempre eram feitas em grupos.

Em Roma, a dança entrou em decadência, pois não era a parte da cultura corporal privilegiada na época, ela só foi recuperar sua importância a partir do renascimento. Assim como na Europa, a decadência se deu, pois as danças eram de outras religiões que não a católica, que era muito difundida lá. E não só eram ligadas por questões religiosas para outros deuses, como também para rituais pagãos.

O ressurgimento da dança teve grande influência do surgimento do balé, que basicamente se deu quando os bailarinos e treinadores iam aos castelos fazer apresentações com acrobacias diferenciadas, isso fazia com que os nobres daquela época se interessassem por essa parte da dança. No século XIV, nas principais cortes italianas e francesas os espetáculos foram incluídos com figurinos de temas que foram abordados e mais elaborados, e incluídos em festivais e bailes animados.

Luís XIV, rei da França e amante da dança, participava dos bailes da corte fantasiado de sol, então ele deu a missão ao italiano naturalizado francês JeanBaptiste de compor músicas para esses espetáculos e também ao seu professor de dança de estudar passos e as mesuras, ou seja, estabelecer uma coreografia.

Nas comédias de Molière, foram introduzidos entreatos de dança, e, em 1661, Luís XIV criou a Academia Real de Dança. Os coreógrafos codificaram as figuras de dança, as diversas sequências de passos, os saltos, e assim foram elaboradas as normas que originaram a dança clássica.

Os tratados sobre a dança começaram a surgir a partir do século XVI, cada país europeu criou suas próprias danças que divergiam de região para região.

No século XIX surgiram as danças feitas em pares como a valsa, o tango, entre outros.

No Brasil, em cada região tem danças com suas características, com muitas influências de várias culturas.

O profissional de educação física trabalha dança seja nas escolas (Licenciatura), como nas academias, por exemplo (Bacharelado), trabalhando a saúde, estética, etc. Na escola, trabalha a relação do movimento corporal, do aluno se reconhecer como ser histórico, conhecer um pouco da cultura regional, nacional e até mesmo internacional, etc.

Também são observados muitos preconceitos no contexto escolar, principalmente por parte dos meninos por causa de costumes conservadores. E muitos professores, por não ter afinidade com o tema, acabam privando o discente do conteúdo.

 


Esse projeto faz parte do projeto de extensão “Conteiner saúde: Laboratório de ideias e inovações” do centro acadêmico de Vitória/ UFPE, coordenado pelo professor Luiz Miguel Picelli Sanches (luiz.sanches.ufpe@gmail.com).

Página no Facebook: https://www.facebook.com/Uniedfcast-2093344130912335/

Canal no Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCN-aTJr1os3a7-PrBe7W2qg

Instagram: https://www.instagram.com.br/uniedfcast/

Nosso site: http://uniedfcast.conteinersaude.com.br

Email para contato: universoedfcast@gmail.com